segunda-feira, 28 de junho de 2010

Série Alanis – Capítulo 4: Marcus

clip_image001“Prezado Marcus, você balançou meu mundo.
Você tinha um jeito carismático com as mulheres.
E me deixou pensando seriamente sobre espiritualidade.
Você não me deixaria seguir me machucando.
Mas eu nunca consegui realmente sentir relaxada.
E eu tomava muito cuidado por perto de você.
E isto nos impediu de ir além do que fomos.
E foi muito ruim.
Pois nós poderíamos ter nos divertido muito mais.”

Cara... É inevitável! Quando leio sobre o Marcus é automático na minha mente, a imagem dos meninos da igreja! (Sem generalizar claro!).

Aqueles que são amados por todos, o sonho de consumo de todas as mães da igreja para suas filhas. Aqueles que ministram o louvor e fazem as meninas suspirarem: Como ele é de Deus!

E pra ajudar ele ainda cita e recita versículos bíblicos recheados de Deus falou comigo e termina tudo num belo sorriso. Ele é engraçado e usa disso pra ter a atenção de quem quiser. Ele é exatamente aquele que fica rodeado no final do culto conduzindo a conversa que é sempre cheia de risadas! Qual a menina na igreja que nunca gostou dele? Hein?!

Ele é especial! Ele ora até na hora dos dízimos e ofertas! Quem faz isso? Essa não é a hora que todos esticam suas mãos em direção ao altar e aproveitam pra colocar a últimas notícias em dia? Mas ele não. Ele “tá” lá orando! Quem resiste a isso? Jesus!
É incrível também como ele nos faz pensar em Deus e vai nos envolvendo com seus assuntos espirituais até que de repente o inevitável acontece e você fica apaixonada! Mas dessa vez vai! Ele é de Deus, você também, e como diriam uns amigos: “até o Diabo é de Deus! Ele é o dono de todas as coisas!”.

Só que... Quando você está sozinha, ou às vezes até no meio de muita gente mesmo (risos), uma tal de dona paz pega no seu coração! Você não a sente. E você não fica totalmente à vontade quando o “Marcus” fica muito perto de você. Você fala bobeiras demais ou simplesmente não fala nada! Eu só sei que é como se um botão fosse acionado e você deixasse de ser você quando ele se aproxima! Será que isso acontece porque na verdade ele deixa todas as meninas assim? Será que ele usa seu carisma infalível pra suprir sua necessidade de afirmação? Essa falta de paz, que só você sabe que existe, é um alerta de que algo está errado!

Já conheci meninos assim. Alguns que nem bonitos eram, mas todas, todas mesmo, gostavam dele. Ele bancava direitinho de “o cara de Deus” e a história sempre acabava igual: duas ou três meninas da igreja brigadas porque descobriram as mesmas mensagens nos seus celulares, as mesmas frases, as mesmas caras, os mesmos presentes... E lógico que a culpada era a outra, porque o “Marcus” é legal demais, de Deus demais. Ele nunca machucaria uma menina! Que blasfêmia!

Eu não sei o que acontece, mas os meninos da igreja têm essa facilidade de serem “Don Juan conquistadores”. Seja diferente! Mantenha seu coração guardado, reconheça os “Marcus” e sejam as amigas que levam os valores de Cristo para o coração deles. Percebi que meninos que convivem com meninas nobres descobrem os nobres que existem neles!

Despertem nobres.

Para terminar algo que ouvi num filme: Um nobre sabe perder e sabe ganhar. Sabe lutar e sabe ficar em paz. Sabe a hora de chegar e também a hora de se retirar.

Todo “Marcus” foi feito pra ser nobre e quando descobre isso ele entende a hora de chegar e a hora de se retirar. Mas principalmente, com quem e como fazer isso! Despertem os nobres ao seu redor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário